Nossa história

 

O mesmo sonho que temos de continuar esse projeto pode ser o seu também.


Ação Social Nossa Senhora de Fátima

 

Perfil

A Ação Social teve seu início em 1970, com a vinda de um frade franciscano, oriundo da Itália, chamado de Frate Severino, conhecido carinhosamente no Brasil como Frei Xavier.

Sua primeira obra foi construir uma igreja e integrar a comunidade em torno dos princípios da fé
católica. Com esse convívio, começaram a brotar idéias, na direção de uma Ação Social Nossa Senhora de Fátima, com o grande objetivo de ajudar os jovens mais carentes da região.

A  Ação Social, divide-se em vários grupos de atividades, todas no sentido de assistir a comunidade, tendo como pilastra o Ser Humano desde a infância, seguindo com a juventude, na preparação do Caminho para Maioridade (Cidadania ).

O grande enfoque na estratégia empregada p’lc Frei Xavier junto a Ação Social desde a sua fundação, é criar as condições intelectuais, profissionais, morais e religiosas, no sentido de preparar as crianças e os jovens para uma vida melhor e mais feliz, contribuindo desta forma para uma sociedade mais justa.

A Ação Social possui várias frentes de trabalho.

 

Cronologia

Maio/1973: Nascia a primeira obra social, há 23 anos. Foi construída a Creche Nossa Senhoça de Fátima. Atende 150 crianças de um aos sete anos. Elas recebem assistência médica, dentária, pedagógica e alimentação. São centenas de crianças que já usufruíram e que continuarão a usufruir deste grande benefício.

Julho/1979: O passo seguinte foi n criação c:e um núcleo de ensino capaz de proporcionar a promoção humana em moldes superiores aos obtidos via cursos profissionalizantes de curta duração. Surge a Escola Profissional Nossa Senhora de Fátima, que congrega 350 alunos entre 14 e 18 anos.

Gratuitamente, eles passam cerca de dois anos na escola e recebem um certificado de to grau profissionalizante reconhecido pela Delegacia de Ensino, e saem como torneiros, ajustadores ou desenhistas mecânicos.

Agosto/I980: Frei Xavier precisava manter toda aquela estrutura, que já não

era pequena, e &e foi buscar sua fonte de renda na montagem de uma oficina com 10 tornos automáticos e oito profissionais para usinar peças destinadas à indústria automotiva e eletro-eletrônica.

Dezembro/1992: garantida a sustentação e continuidade do trabalho, Frei Xavier decide ajudar mais jovens e programa outra expansão. A idéia era construir um megacentro educacional para atender 1.500 adolescentes,todos os anos, a partir dos 14 anos. Estava nascendo a Escoia Cristo Mestre, a terceira e a maior das realizações da Ação Social Nossa Senhora de Fátima. Os investimentos seriam maiores e necessitariam de grande ajuda inicial externa.

Uma aproximação com o Instituto C&A de Desenvolvimento Social resultou na parceria entre as entidades e na doação de US$ 410.000,00, cobrindo parte do investimento. Uma outra parte deste investimento foi obtida junto a Conferência Episcopal Italiana ( CEI ), no valor de US$ 420.000,00. Por sua vez a Ação Social, estaria aportando entre 1993 a 1995 outros US$ 321.000,00, entre Equipamentos, Funcionários e Professores.


1994:      
A Escola Cristo Mestre, abre suas portas.

Perfil do Projeto

Construção: 2.500 M2 de área construída, distribuídos em 5 pavimentos.

Capacidade: 1.500 alunos distribuídos em 2 períodos, abrangendo mais de 20

cursos profissionalizantes, destacando-se entre eles : panificação, doceria, computação, técnico em rádio e TV, serralheria, eletricista de instalação, eletrotécnico, técnico em refrigeração doméstica, industrial e comercial, hotelaria, arte-final,auto-elétrico, mecânica de automoveis, artes gráficas, eletrônica de automóveis, secretariado, publicidade, etc.

A principal atividade de sustentação da nova escola é a padaria industrial, com capacidade para fornecer 20.000 pães por dia para, as empresas da região. Estamos fornecendo no presente 12.000 pães, ou seja, 60% da capacidade instalada.. Outra área que sem dúvida irá contribuir é a gráfica, quando estiver totalmente equipada.

 

Projeto Auto-Sustentável urna vez completado integralmente o projeto, além de formar 1.500 jovens por ano em mais de 20 profissões diferentes, se tornará auto-sustentável, na medida em que algumas das profissões serão utilizadas como alavancagem, no sentido de gerar recursos para Manutenção e Reparos do Prédio e dos Equipamentos, bem como para pagamento da Folha de Funcionários e Professores, além da compra de pequenos equipamentos.
As áreas de panificação , gráfica, fotolito, publicidade, rádio e Tv, serão as mais utilizadas em Serviços para Terceiros. Já estamos funcionando dentro desta estratégia com a padaria, e iniciando com a gráfica ( incompleta ), uma vez que dispomos apenas de uma pequena Off-Set, insuficiente para enfrentar a dura concorrência do mercado . Estamos tendo a oportunidade
de arcar com todas as despesas de manutenção e folha, com grandes sacrifícios na medida em que não dispomos de todos os recursos necessários, contudo com complementação do projeto, teremos assegurado a sua perenidade.

O ensino é totalmente gratuito e a filosofia do Frei Xavier está voltada no sentido de : “é melhor ensinar o homem a pescar do que dar-lhe o peixe”. Preparar os jovens para se desenvolverem em urna profissão, criando as condições indispensáveis para a implantação de micro e pequenas emp
resas, mola propulsora da moderna economia. Os jovens são selecionados com base na renda familiar.

Sem a ajuda da Ação Social esses jovens teriam poucas ou nenhuma chances de se prepararem para a vida e sonharem com dias melhores.

 

Certamente, sem a compreensão e a ajuda da Conferência Episcopal Italiana e do Instituto C&A de Desenvolvimento Social, não teríamos tido a mais remota possibilidade de realizar esta magnífica obra social. As crianças e os jovens da comunidade ganharam uma oportunidade inestimável, graças a visão social que instituições como a de V.Sas. possuem. A  Ação Social Nossa Senhora de Fátima, alimenta um outro sonho maravilhoso, o de criar as condições de poder acolher crianças dos 7 aos 14 anos de idade, em uma escola Pré-Vocacional. Dessa forma as crianças teriam inicio com um ano até os 7 na Creche, dos 7 aos 14 na Escola Pré-Vocacional e dos 14 aos 18 nas Escolas Profissionalizantes.

“O Sonho Alimenta a Vida”, dar início a um trabalho de formação educacional, profissional, moral e religiosa com apenw 1 ano de idade até os 18 anos, quando o jovem, formado para a vida, terá chances de participar de maneira ativa e positiva no mercado de trabalho e na sociedade.